EstratégiasInvestimentos nos Estados UnidosInvestir no exterior

SPAC – Como comprar ações antes do IPO

By 28 de fevereiro de 2021março 8th, 2021One Comment

Olá, amigos investidores!

SPAC – Special Purpose Acquisition Company – Já ouviu falar dessa modalidade de investimentos? Se você já ouviu, parabéns! Compartilhe conosco suas impressões sobre esse tipo de investimento. Se você ainda não ouviu, percorra por todo o post para entender do que se trata e fazer parte do grupo de pessoas que já conhece.

Neste post falaremos de:

  • O que são SPAC;
  • Diferença entre SPAC e Private Equity
  • Como os SPAC funcionam e como são constituídas;
  • O crescimento dos SPAC nos últimos anos;
  • Exemplos de aquisições; e
  • Vantagens e desvantagens.
Avenue corretora

O que são SPAC?

SPAC são conhecidos vulgarmente como cheque em branco. Eles são conhecidos assim porque a finalidade dos SPAC é levantar capital para adquirir alguma empresa no futuro, ou seja, você entrega o dinheiro a alguém para este alguém procurar uma empresa para comprar. Sendo assim, você não sabe ainda em que seu dinheiro vai ser investido.

SPAC são muito semelhantes aos Private Equity que falei no post anterior. Se você não leu, clique aqui, leia e depois retorne para este post. Portanto, o propósito dos SPAC é levantar capital para adquirir empresas privadas no mercado. Quando essas empresas são adquiridas, elas são mescladas com o SPAC e acabam se tornando públicas sem a necessidade de todo o processo de um IPO.  É desta maneira que a gente consegue se posicionar em uma empresa antes de seu IPO.

Diferenças entre SPAC e Private Equity

Existem algumas diferenças entre SPCA e PE e aqui cito as que considero principais. A primeira é que os SPAC são instrumentos públicos, ou seja, são empresas de capital aberto no mercado e você pode comprar e vender as units livremente. Já os Private Equity são fundos fechados e você só investe através de um fundo ou até diretamente dependendo do seu capital. Portanto, você consegue sair das SPAC com muita facilidade vendendo suas units, diferentemente dos Private Equity.

Outra grande diferença é que os Private Equity podem investir em várias empresas ao mesmo tempo fazendo uma diversificação no portfólio. Já os SPAC precisam usar 80% de sua captação para comprar apenas uma empresa para realizar a fusão e seguir com o capital aberto no mercado. Se você quiser diversificação, vai precisar investir em mais de um SPAC.

Por fim, nos SPAC, quando uma empresa é adquirida, você já tem acesso a todos os dados daquela empresa como balanço financeiro, lucros, gastos, dentre outros. Nos PE, as empresas ainda não são públicas e você acaba não tendo acesso à saúde financeira da empresa que está recebendo os investimentos.

Não existe exatamente um melhor ou um pior, apenas há diferenças entre os diversos tipos de investimentos e, apesar de os SPAC serem bem parecidos com os PE, há essas diferenças que devemos conhecer antes de realizar os investimentos.

Como os SPAC funcionam e como são constituídos

Os SPAC funcionam assim: um sponsor (como são chamadas as mentes por trás dos SPAC) capta recursos para comprar uma empresa. O próprio sponsor coloca em torno de 5% do seu capital, podendo colocar até 20%. O sponsor é o próprio gestor do SPAC.

O objetivo é levantar fundos para realizar fusão com alguma empresa privada. Esse dinheiro levantando pelo sponsor fica em um Trust até que a negociação se concretize. Vale ressaltar que o SPAC é uma empresa pública, ou seja, listada em bolsa de valores, no entanto, nem todas as corretoras oferecem a oportunidade de você comprar.

Como comprar ações de uma empresa antes de seu IPO?

Aqui que entra a mágica dos SPAC. Uma vez que os negócios se concretizam, a empresa adquirida passa a ser pública pela fusão com o SPAC. Essa é uma forma reversa de se fazer um IPO. Ao invés de uma empresa entrar com toda papelada para realizar um IPO, ela pode fazer uma fusão com um SPAC e vir a público de imediato.

Uma vez que uma empresa privada é adquirida e vem a público, ela acaba levantando mais capital e o preço de suas ações sobem no mercado. Entretanto, é difícil ver isso acontecer com empresas muito grandes, o que não quer dizer que seja algo ruim. O que acho interessante nessa modalidade de investimento é exatamente pegar uma empresa privada com grande potencial de crescimento e levá-la a público sem necessidade de um IPO.

Constituição de um SPAC

Um SPAC é constituído por UNITS. Elas são lançadas no mercado ao preço de $10 a unit. Cada unit é constituída por um número de “shares” (ações) e um número de “warrant” (garantia). Na maioria das vezes, a proporção é de 3:1 ou de 4:1, ou seja, uma unit possui 3 ações e 1 garantia. Fique atento à proporção entre shares e warrant para você comprar uma quantidade de units que seja divisível como a proporção, pois não há warrant no fracionário.

Após aproximadamente 50 dias, a unit se desdobra em shares e warrant. Neste momento, você tem que decidir o que fazer com eles e avisar a corretora. Dependendo da sua estratégia, você pode vender as shares e ficar com as warrants, que serão convertidas em ações após a compra da empresa, ou ficar com tudo e só vender depois.

Mas atenção! Você precisará exercer as warrants para ter as ações depois. Fique atento ao preço que geralmente fica em torno de $11,50. Se você vender as ações, terá dinheiro para exercer as warrants.

O grande negócio dos SPAC está aí. Você investe em um SPAC, fica com as ações e com as garantias ou então somente com as garantias, e quando a empresa comprada incorporar no SPAC, você já terá um ganho de capital. Ainda, há a possibilidade de esta nova empresa ser comprada por outra maior.

O crescimento das SPAC nos últimos anos

Esta modalidade cresceu muito de 2019 pra cá. Só em 2020 o número de “IPO” via SPAC foi mais que o dobro de 2019. Veja no gráfico abaixo, tirado do site da Nasdaq no dia 27 de fevereiro de 2021, a quantidade de IPO e a quantidade de SPAC que vieram ao público. Ao que me parece, essa tendência não deve mudar.

SPAC

Talvez o caso de maior sucesso seja o da Virgin Galactic (NYSE:SPCE). Seu sponsor era o Chamath Palihapitiya, um dos primeiros executivos do Facebook, com grande experiência no mercado de tecnologia. Após a união da Virgin Galactic com o SPAC de Palihapitiya, a empresa levantou mais de 2 bilhões de dólares sem fazer IPO.

Veja no gráfico abaixo que a ação vinha no preço de $10 e, depois da fusão, disparou até mais de $39.

SPAC Virgin Galactic

Infographic: SPAC Boom in the U.S. | Statista You will find more infographics at Statista

Vantagens e desvantagens dos SPAC

Acho que as vantagens já foram expostas ao longo do post, mas ainda assim vou relembrar algumas. A maior delas é ter acesso a uma empresa privada que se tornará pública e que seu preço poderá disparar em pouco tempo. As possibilidades de altos ganhos são bem grandes, uma vez que o índice de sucesso dos SPAC está acima de 70%.

Outra vantagem é que esta modalidade está crescendo, o valor de lançamento é sempre em $10 e fica fácil comprar um pouco de cada para diversificar e ver quais darão excelentes retornos.

Já como desvantagem vejo que, caso o sponsor não consiga um bom negócio, após 2 anos você recebe o dinheiro que investiu menos as taxas, ou seja, seu dinheiro ficou parado por 2 anos. Por isso, é interessante ter não somente uma mas alguns SPAC.

Também é desvantagem a taxa que as corretoras podem cobrar quando as units se desdobram. A TD Ameritrade cobra $38 para cada desdobramento desses. Veja com sua corretora se ela oferece o serviço e quanto cobra.

Considerações Finais

SPAC tem crescido muito nos últimos anos e tem trazido grandes lucros para seus investidores. Os sponsors estão em busca de comprar ótimas empresas privadas e transformá-las em gigantes do mercado. Com isso, você tem a possibilidade de grandes ganhos em um médio período de tempo.

Mesmo que seja muito rentável e tentador sair comprando SPAC, estude muito sobre o assunto e não coloque uma parcela do seu patrimônio que possa atrapalhar seu planejamento financeiro caso os SPAC não deem certo. Tenha sempre muita cautela na hora de investir seu dinheiro.

E aí, já conhecia os SPAC? Acha um bom investimento? Pretende comprar algum? Deixe sua opinião nos comentários.

Bons investimentos!

Alex.

Alex Mendes

Author Alex

Alex Mendes é o autor no site Como Investir no Exterior e do blog bpmilhao.com. Investe no Brasil desde 2007 e no exterior desde 2016.

More posts by Alex
0 0 votes
Article Rating
Inscreva-se
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1 Comentário
Novos comentários
Comentários antigos Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
trackback
1 mês atrás

[…] o volume negociado já ultrapassou 100 bilhões de dólares. Eu detalhei como uma SPAC funciona neste post e no vídeo abaixo, entretanto, agora vou comentar sobre uma matéria do Wall Street Journal que […]

Translate »
1
0
Que tal deixar seu comentário? Ele será bem vindo!x
()
x
Baixe agora o e-book
e conheça tudo sobre os SPACs
Special Purpose Acquisition Company
Veja como você pode investir em ótimas empresas antes que elas façam seu IPO e aproveitar altos retornos
Baixar e-book gratuitamente
Preencha os dados abaixo e baixe gratuitamente seu e-book
Baixar e-book agora
Conheça as principais corretoras no exterior e abra sua conta hoje mesmo!
Fique tranquilo, seu e-mail nunca será repassado para terceiros!
Get our best healthy recipes and nutrition tips straight to your inbox!
Get Healthy Now! Extra Health Updates
Sign Up
Your privacy is important to us